Lista Segura - Beatriz Martinho | PROPOSTA DE AÇÃO
15362
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-15362,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,columns-4,qode-theme-ver-16.4,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive,mob-menu-slideout-over

PROPOSTA DE AÇÃO

O plano de trabalho apresentado para 4 anos, estrutura-se em 3 grandes objectivos:

A reorganização interna do Conservatório por forma a poderem ser alcançadas tomadas de decisão colegiais, possibilitando assim a implementação de indicadores de qualidade e dando voz a todos os atores do Conservatório. Pretende-se valorizar e reestruturar as funções do Conselho Pedagógico como eixo fundamental da vida escolar bem como regular comportamentos deontológicos de Docentes e Alunos.

Reforço da qualidade pedagógica e artística de professores e alunos com programas de mobilidade e intercâmbios nacionais e no estrangeiro.

A orientação para a afirmação do Conservatório de Música a nível regional e nacional, firmando a sua acção actual.

Para a prossecução destas linhas orientadoras de acção o nosso trabalho será focado:

VERTENTE PEDAGÓGICA

Corpo Docente

A política de qualidade pela qual sempre se pautou este Conservatório implica a existência de um corpo docente devidamente habilitado, procurando esta proposta a promoção de ações que contribuam para a sua formação técnica e pedagógica, nomeadamente através de ações de mobilidade nacionais e internacionais, estas financiadas pela Comissão Europeia. Procuraremos conciliar a distribuição de serviço letivo com actividades extra-curriculares por forma a valorizar e qualificar os curricula dos docentes, prosseguindo assim os objetivos de melhoria contínua da ação docente e da formação dos seus alunos.

Novos Cursos

Continuar a política de introdução de novos cursos e Instrumentos no Currículo Pedagógico. Avaliar as possibilidades de poder ser ministrado pelo Conservatório formações de Música Moderna.

Estágios e ‘Master Classes’

Procuraremos inovar a oferta deste Conservatório proporcionando aos nossos alunos de graus mais avançados Estágios e ‘Master Classes’ com nomes de prestígio no Ensino e performance da Música, em Portugal e no estrangeiro. Através da estratégia de internacionalização, procuraremos implementar uma rede de mobilidade para alunos dos graus mais avançados.

Prémios e Louvores

Daremos ênfase à atribuição anual de Prémios e Louvores anuais destinados a distinguir as qualidades musicais e humanas dos nossos alunos, promovendo assim não só o empenho e excelências técnicas como também as qualidades de valor e respeito pelos outros.

Recursos didácticos

Atualização permanente do acervo instrumental por forma a satisfazer todas as necessidades escolares dos seus alunos. Atualização da Biblioteca e Discoteca do Conservatório, como forma de o dotar dos meios necessários a uma atividade pedagógica e cultural cada vez mais evolutiva e eficaz.

Coro

Coro Infantil, Coro de Jovens, Coro de Câmara, Coro de Adultos, Orquestra de Saxofone, Ensemble de Flautas Transversais, Ensemble de Guitarras Clássicas e Orquestra. Continuarão a ser valências a que daremos prossecução, dada já a sua forte implementação e importância nesta Escola e junto da Comunidade, cidade e região.

Ballet e Dança Contemporânea

Prosseguiremos com as Classes de Dança, outra forma de expressão artística a que este Conservatório se propôs desde a sua mudança para as novas instalações, realizando eventos/espetáculos ao longo do ano, a partir de agora valorizadas ainda mais pela articulação estabelecida com a American Academy of Ballet, de Nova Iorque, através da qual um Júri internacional, que se desloca a Santarém, anualmente, para avaliar os alunos de Ballet deste Conservatório, bem como alunos de outras escolas do país, atribuindo certificados de progressão de nível. O Conservatória e a professora Silvia Oliveira são os representantes, em Portugal, daquela Academia.

Reorganização interna do Conservatório

a) Criação de um Conselho Geral a regulamentar, por forma a coadjuvar na implementação de linhas orientadoras da atividade do Conservatório.

b) Desenvolvimento de um projeto educativo quadrienal, o qual servirá de base ao desempenho dos professores e que orientará decisões para 4 anos de mandato. Este projeto permitirá ainda a avaliação pedagógica e de resultados do Quadro Docente.

c) Estruturação e regulamentação de Departamentos para a discussão de estratégias e gestão de atividades pedagógico-culturais. Cada um dos departamentos terá um Coordenador, eleito pelos seus pares, com competências de representação nos Órgãos Colegiais de decisão deste Conservatório e na elaboração de um Relatório de Atividades.

d) Será valorizado e restruturado o Conselho Pedagógico Este Orgão, cujas funções e competências serão objeto de Regulamento, passará a ser colegial e contribuirá decisivamente para orientação do funcionamento interno a curto e médio prazo.

e) Será criado um Regulamento Escolar Interno que estabeleça orientações claras e precisas relativas a Direitos e Deveres de Alunos e Professores bem como a posturas e boas práticas administrativas. Pretende-se desta forma abolir situações abusivas; prevenir comportamentos desajustados e regulá-los, pugnando assim de forma regulamentar pelo bem-estar de toda a comunidade interna do Conservatório.

SERVIÇOS À COMUNIDADE

Continuidade à política de inclusão

Por forma a dar continuidade à política de inclusão e difusão de saberes pela qual se tem regido o Conservatório, manter-se-á:

1. Protocolo com a Câmara Municipal de Santarém, através do qual professores do Conservatório dão Expressão Musical a todos os Jardins de Infância da Rede Pública do Concelho.

2. Protocolo com Jardins de Infância particulares para a serem leccionadas Expressão Musical.

3. Retoma do Protocolo com Centros de Dia e Lares da região para Projectos de expressão musical com idosos (Projeto ‘Sons da Memória’). Pesquisa e candidatura para financiamentos.

4. Protocolo com Instituições de acolhimento de crianças e jovens com necessidades educativas especiais e ainda com Instituições de acolhimento de crianças e jovens em risco para implementação de projectos de educação musical.

5. Procurar-se-á, como sempre, a inclusão plena e efectiva de crianças com necessidades educativas especiais.

6. Protocolos com outras Entidades, visando a valorização social e cultural das partes envolventes.

7. Prossecução de acções de abertura do Conservatório à Comunidade, através de Ateliers de Verão; Dia Aberto; Dia Mundial da Música e outros eventos.

Atividades extra-curriculares

1. Apoio e fomento da participação dos alunos em Concursos de Música e Dança, nacionais e internacionais.

2. Realização de Conferências destinadas a alunos e professores abertas à Comunidade em geral tendo como temas a Música e a Dança nas suas inúmeras vertentes.

3. Promoção de outras actividades culturais, tais como exposições, envolvendo alunos e Comunidade, por forma a sublinhar a Música, a Dança e a Cultura.

4. Continuar a promover a actualização pedagógica dos professores.

5. Audições trimestrais, descentralizadas e públicas, continuarão a ser apoiadas e incrementadas.

6. Continuação da realização de Concertos que advêm de projectos próprios – Vórtice Project e Notas Soltas e de outros envolvendo alunos e professores.

7. Realização de Concertos com reportório original dos alunos por forma a estimular-lhes a capacidade criativa.

8. Apoio às solicitações externas que forem consideradas como pertinentes para os interesses do Conservatório e dos seus alunos. 

9. Daremos continuidade ao intercâmbio com outros Conservatórios, com os quais já há relações de parceria. Como Escola Associada da Unesco, fomentaremos contactos, intercâmbios e permutas com outros Conservatórios/Escolas de Música do país e fora dele, tal como a Escola de Santa Maria em Espanha e a continuidade com a Banda de Sopros Juvenil Bläserkids do Conservatório de Will na Suíça.

10. Continuará a ser uma realidade a insistência para a celebração de protocolos com Bandas do distrito.

Informação e divulgação

1. Boletim Informativo. Conceção e divulgação via eletrónica de um Boletim Informativo a Pais, Encarregados de Educação e imprensa, supervisionada pela Direção e Direção Pedagógica, como veículo de divulgação das nossas realizações.

2. Página da Internet. Construção e actualização permanente por forma a difundir as actividade desenvolvidas no e pelo Conservatório.

3. Atualização contínua do facebook do Conservatório.

Sector Financeiro

É fundamental para a continuidade da estabilidade financeira tão recentemente conquistada, continuar a preparar e apresentar candidaturas a financiamentos externos, tanto da Câmara Municipal de Santarém como outros, nomeadamente a Direção Geral das Artes, Fundos Europeus e Mecenatos, entre outros.

 

Esta Lista aposta numa política de total transparência financeira, comunicada em sede própria a todos os Cooperadores do Conservatório primando pelo rigor e segurança na gestão do património financeiro consolidado do Conservatório, fundamental na possibilidade na gestão de financiamento público dos contratos de cooperação do ensino artístico especializado. Assegurando a continuidade e preservação de postos de trabalho, fomentar-se-á a majoração de alternativas de fontes de sustentabilidade e financiamento, por via da diversificação, dinamização e inovação.

Sector Administrativo

A implementação de referenciais de Certificação e Qualidade a todos os Serviços do Conservatório será objectivo desta Lista. Esta será uma ferramenta que, uma vez implantada, permitirá a qualquer momento a averiguação de situações não conformes e a sua correção imediata. Conjuntamente com o Regulamento Interno permitirá regular e maximizar boas práticas administrativas.

 

No cumprimento da Lei e como estratégia de melhoria contínua de boas práticas educativas, pretende iniciar-se a implementação de indicadores de qualidade. Este processo permitirá identificar fragilidades e ampliar boas práticas. Permitirá ainda um aumento da eficácia organizacional. Constituirá uma ferramenta para aferição da qualidade artístico-pedagógica do Conservatório de Música de Santarém.

 

Pretende-se que o Grupo de implementação de indicadores de qualidade integre elementos da Direcção, do Conselho Pedagógico e elementos da Associação de Pais e Encarregados de Educação, numa parceria a estabelecer com o Observatório de Autoavaliação de Escolas da Universidade do Minho e com a Inspeção Geral de Avaliação.

Comissão de Honra

 CARLOS MARÇAL (Presidente da União de Freguesias da Cidade de Santarém)

 DÚNIA PALMA (Ex – Vereadora do Pelouro de Educação da Câmara Municipal de Santarém)

 EDUARDO TAVARES (Presidente da Direcção da Associação de Estudo e Defesa do Património Histórico-Cultural de Santarém)

 ELIAS CACHADO RODRIGUES (Arquitecto)

 JORGE JUSTINO (Presidente do Instituto Politécnico de Santarém)

 JORGE MIGUEL RODRIGUES CLARO (Presidente da FAJUDIS e da Crês.ser)

 JOSÉ MIGUEL NORAS (Ex-Presidente da Camara Municipal de Santarém. Doutor em História. Investigador da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Escritor)

 JÚLIO SEIXAS CAMELO (Advogado. Professor Universitário)

 LEONOR LEITÃO CADETE (Primeira Directora Pedagógica do Conservatório de Musica de Santarém, então Escola de Música. Foi também Directora Artística e Pedagógica do Conservatório Nacional. Pianista, Compositora e Escritora)

 LUÍS AMARAL (Presidente da Direcção da APPACDM do Vale de Santarém)

 LUÍS MIGUEL SOARES RODRIGUES (Presidente do Rotary Club de Santarém 2017/2018. Economista)

 LUÍS VALENTE (Advogado. Vice-Provedor da Stª Casa da Misericórdia de Santarém)

 MARIA ADÉLIA CADETE ESTEVES (Directora do Agrupamento de Escolas de Sá Bandeira)

 MARIA DE LURDES ASSEIRO (Ex-Presidente do Instituto Politécnico de Santarém. Presidente da Mesa Assembleia Geral do Centro Cultural e Regional de Santarém)

 MARIA MANUEL SIMÃO (Artista Plástica. Ex-Presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo.)

 MÁRIO AUGUSTO REBELO (Provedor da Stª Casa da Misericórdia de Santarém)

 MÁRIO TROPA (Vice Presidente do Conservatório de Música de Santarém durante dois mandatos. Licenciado em Artes Plásticas-Pintura, Professor do Ensino Superior e Secundário. Conferencista. Pintor representado em colecções públicas e privadas no país e no estrangeiro.)

 MARTINHO VICENTE RODRIGUES (Professor Doutor, Historiador e Investigador. Director do Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão)

 RAMIRO MATOS (Advogado. Presidente do Agrupamento de Delegações de Santarém da Ordem dos Advogados)

 SUSANA VEIGA BRANCO (Mestre em Gestão de Organizações e Economia Social. Presidente da Assembleia da União de Freguesias de São Vicente do Paul e Vale de Figueira)